domingo, janeiro 18

Our house, not in the middle of our street

Quando decidimos mudar da casa anterior, o fizemos pela casa em si, que achávamos pequena, e não pela vizinhança, que adorávamos. Ficávamos a 100 mt. de um Albertão, ao ladinho de um parque verdinho, e os vizinhos, apesar de não serem cheios da grana ou muito de fazer amizades, problemas não davam.

Quando fomos ver a brochura dessa casa, o agente imobiliário alertou: dois pontos negativos de um bairro novo é que você não sabe qual será o perfil dos vizinhos, e vai demorar pra instalar toda a infra-estrutura.

Bom, eu nem vou reclamar do supermercado, que fica longe e é um Albertão 3, ou seja, pequeno. Pego o carro e dirijo até o XL, com maior assortimento.

O que tem me chateado bastante são os carros, eu vivo agora num mar de carros. Na outra vizinhança, ninguém tinha garagem, todo mundo tinha um carro só, estacionávamos na frente das nossas casas, cada um em frente a sua, e nunca saiu confusão. Já aqui...

Nossa casa fica num cul'de'sac, uma ruelinha sem saída. Pra falar a verdade nem rua é, é um pedaço pavimentado onde nós, os moradores, passamos para ir às nossas garagens. Escolhemos a casa na ruelinha de propósito, pois assim não teria trânsito nenhum. Ho ho ho, asininos que fomos...

Você entra na rua principal às 6 da tarde e parece que você caiu num comercial da Audi, tem de todas as cores e modelos. E Mercedes. Muitas. Aí você pensa, o neguinho que tem uma merça novinha vai colocá-la na garagem, certo? Errado! Porque essa é a Holanda, e esqueceram de ensinar pra esse povo que garagem é pra carro. Na garagem eles colocam toda a sorte de quinquilharias, canguinhas que são, não jogam nada fora, vão empilhando tudo na garagem. É móvel velho de jardim, geladeira velha, tinta, enfim... Meu vizinho deu risada quando nos viu colocando o carro na garagem, no dia seguinte nosso carro estava prontinho de manhã pra sair, e o deles cheio de neve, raspa tudo, no frio... anyway...

Daí o vizinho de frente que tem um carrão, quer manter "os zóio no bicho", e estaciona na frente da janela dele. Aí chega a mulher com a van da padaria deles, e estaciona na frente da MINHA janela. Aí chega um amigo deles e estaciona no meio dos dois carros. Minha casa e a do vizinho do lado tem a garagem no fundo do terreno, e na frente, como se fosse entrar na garagem, dá pra estacionar dois carros, mas eles desmancharam a entrada deles e agora não podem estacionar nenhum, pois só tem areia. Fica esse monte de carros num espaço que foi projetado pra ter duas floreiras ( ainda não plantadas ), postes de luz dos anos 30, e apenas uma vaga pra estacionar.

Putz, escrevi pacas, mas é que eu estou p da vida. Ontem saí pra fazer compras 7 da noite, tava escuro, e eu não conseguia manobrar meu carro pra fora da garagem! Era tanto carro, mas tanto carro, que eu tive que fazer mil manobras, ninguém veio tirar seus carros do caminho. Levei quase 10 minutos. Na volta, eu ía deixar meu carro ali no meio, trancando meio mundo, mas não quis arrumar briga, afinal esses serão meus vizinhos por muitos anos.

Mas fiquei a noite toda, e estou até agora, frustrada e com um sentimento de impotência gigantesca. Eu não paguei o que eu paguei nessa casa pra morar num estacionamento a céu aberto. Não é minha culpa se o retardado atola a garagem dele com lixo. É muita falta de consideração o outro desmanchar a entrada de carros pra colocar uma planta cretina e deixar os dois carros atravancando a rua.

O que fazer? Eu pensei em escrever uma cartinha educada pedindo para todos terem consideração com os outros, mas será que alguém vai entender? E se eu acabar virando a véia do 53? Só sei que acordar todos os dias e dar de cara com uma van enorme amarela, da padaria van der Heijden não é o que eu planejei pros meus próximos 28 anos...

Sugestões são bem vindas!

8 comentários:

Holandesa disse...

Escreve a carta de forma "simpática" pedindo para eles não estacionarem o carro na frente da sua casa. Ou então, passe a estacionar o seu carro na frente da sua casa em vez de colocar na garagem até eles se "acostumarem" ;)
Já aconteceu isso na frente da casa da minha mãe. Minha mãe na época acima dos 65 anos tinha que estacionar looooonge e carregar compras por que um fdp de vizinho tinha 2 carros e ficava colocando na vaga "dela"! Eu batí na porta dos vizinhos e chamei a atenção deles. Fizeram cara de c*, mas resolveu o problema...

Alice disse...

Se a carta SIMPÁTICA não funcionar, todo bairro tem um buurtagent (policial do bairro) e um buurtbemidelaar (mediador do bairro). Esses indivíduos podem facilitar as conversas e negociações entre vizinhos.

pacamanca disse...

Hohoho parece até a Bota... Aqui também pouca gente bota o carro na garagem e estaciona na rua, em frente de casa. Meu vizinho de baixo, que é marechal dos Carabinieri, nao so' estaciona na rua, o que é ilegal, como em cima do quebra-molas que também é faixa de pedestres, além de ficar colado na saida da garagem (que praticamente so' nos usamos). Ja' quase bati num carro que vinha vindo pela rua, porque eu saio de ré mas nao conseguia ver a rua por causa do carro parado onde nao devia, e o carro que tava vindo vinha pela esquerda, ja' que a direita vive tomada pelos carros estacionados. Uma beleza. Civilizaçao pura.

Mas aqui nao tem nem buurtagent nem buurtbemidelaar, entao o negocio é ligar o foda-se. Nem sempre consigo e ja' tive dias de tirar a chave da bolsa doida pra sair arranhando, mas consegui me controlar. Ah, como é duro ser educadinha...

pacamanca disse...

"pouca gente bota o carro na garagem, a maioria estaciona na rua", eu quis dizer.

RASPO DE TACHO disse...

Adrianaaaaaaa,,a gente se engana muito ,quando pensamos que os holandeses sao educados..sao nada..eu teho uma vizinha que todos os dias tem visitas e ao domingos entao vem os filhos,e mais amigos e simplesmente nos que moramos na rua nunca temos onde estacionar nossos carros,meu marido ,já chegou a colocar o carro no final da rua.mas ela é um doce de pessoa,mas nao se toca.se acha que eu vou comprar briga,vou nada,pra depois,ela me olhar de cara torta,holandes é assim,pisou na bola com eles uma vez,já era!!é uma questao de consciencia,se eles nao tem PACIENCIA!!UMA BOA SEMANA PRA TI ,E DONT WORRY BE HAPPY!!

ane disse...

Concordo com a holandesa nesse ponto. Se você acha que bater na porta deles pode não ser uma maneira muito agradável, escreve a cartinha. É seu direito, você pagou caro para ter uma boa moradia, não acho que deva aceitar esse tipo de coisa em nome da boa vizinhança. Existem maneiras e maneiras de se expressar. Pode ser que no primeiro momento eles fiquem meios com cara de cú, mas é melhor ter um estress, do que viver a vida estressada. Você escolhe: se irritar para o resto da sua vida com o estacionamento, que penso eu causa muito mais transtornos, ou se estressar com a cara de cú dos vizinhos que não influem ou contribuem em nada na sua vida.

Monica Peres disse...

Estou 100% com a Holandesa.
Namorido escreve cartinha pra tudo, ate' pro colega que senta a 20 anos na mesa ao lado.
Fica como "evidencia" tambem.
hihihihi

Quanto a educacao, acho mesmo e' que os holandeses sao muito EXIGENTES com o que recebem dos outros (inclusive educacao), mas isso e relativo na hora de dar "de si".

Enfim, estou voltando pro Brasil quinta feira.
bjs pra quem fica!

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,