terça-feira, dezembro 29

Acabou-se o que era doce

Chegamos ontem, ainda estamos totalmente acabados pelo jetlag. Aliás, tivemos jetlag na ida e na volta.

Escolhemos a Republica Dominicana, mais precisamente Punta Cana, porque fomos reservar a viagem super tarde pros padrões holandeses ( começo de outubro ), porque eu fazia questão de ficar pelo menos 3 semanas no bem-bom ( porque esse ano foi de amargar ), e o nosso budget estava apertado por conta das férias caras em Julho ( Rhodes ). A proposta da agente de viagem caiu como uma luva, hotel 5 estrelas all-inclusive ( e o segundo melhor cotado no tripadvisor ), saindo de Brussels, 3 semanas inteiras, por apenas 2,2 mil euros por pessoa.

O que achamos: o hotel Iberostar Bavaro é muito bom, muito confortável, comida boa, restaurantes temáticos, mas super refinado não é. Pelo que eu paguei achei um negócio da China, mas tinha um monte de americanos que não pagaram tão barato e estavam reclamando que o pacote foi vendido como o supra-sumo do luxo, e se decepcionaram. Vou ver se posto fotos depois, mas gostamos bem do hotel.

O problema é que fora do hotel não há absolutamente nada pra se ver ou fazer. Fomos a um passeio de barco e um outro onde dirigimos um mini-buggy por uma trilha, mas todos os passeios são super caros, mais caros do que no México e Brasil. Pelos lugares que passamos, tudo feio demais, com muito, muito, muito lixo jogado sem cuidado nenhum por todos os lugares. Um senhor no nosso ônibus comentou que em Cuba são tão pobres quanto, mas que tem a dignidade de cuidar do ambiente deles, não jogando tanto lixo em todos os lugares. Até no hotel, nas áreas reservadas detrás do restaurante, quando abriam os portões víamos pilhas e pilhas de louça quebrada, uma zona.

O povo parece ser bem legal, muitos americanos se apegam a esse ou aquele garçon/gaçonete, e era comum ver-se hóspedes voltando ao hotel e indo abraçar seu garçon favorito.

Fora isso muitas coisas em comum com o Brasil: feijão marrom praticamente todos os dias no buffet, queijo branco, ñame ( mandioca ), pão francês em bengala, brahma, cana-de-açucar, e até uma banda que tocava música brasileira.

Descansamos muito, foi legal, mas sinceramente não sinto vontade de voltar. Se fosse voltar pro Caribe, iria pro México.

Meu povo, muitos brasileiros por lá, todos com a mesma história: foram pra agência pensando em ir pra um resort no nordeste, mas era mais barato, quase a metade do preço, ir pra Punta Cana. Triste pro turismo nacional isso, porque o turista estrangeiro não vai porque não são todas as agências aqui no exterior que oferecem pacotes pro Brasil, e o Brasileiro acaba indo pra fora porque é mais barato. Uma vergonha!

E de lá acompanhamos o soco na cara do Berlusca ( Paca, cadê seu post sobre isso??? ), o summit, a morte da Britney Murphy, o caso Sean Goldman ( fiquei com pena do garoto, que acabou indo em pleno natal pra uma família desconhecida ), a nevasca no hemisfério norte ( deliramos de alegria ).

2009 tá chegando ao fim e já vai tarde.

0 comentários: