quarta-feira, maio 12

Estou falando com um bidê


Advogados corporativos são, entre os advogados, os piores de se lidar. Na minha opinião, um advogado corporativo vai perdendo todo e qualquer bom-senso à medida que o tempo passa, de forma que lidar com um advogado corporativo com mais de 10 anos de carreira é a mesma coisa que falar com um bidê.

Por um milagre inexplicável, minha empresa tem um advogado corporativo inteligente, super razoável e prático que chega a doer. Já falei pra ele que ele é uma aberração. Chega quase a ser bom trabalhar com ele. Eu disse quase.

Mas existe na face da terra um tipo de advogado corporativo que quando se forma é enviado a um instituto mental, submetido a lobotomia total, e entra no mercado de trabalho já babando e falando que nem zumbi: o advogado corporativo alemão.

A profissão deveria ser proibida na Alemanha e as empresas obrigadas a contratar profissionais em outros países, porque tentar argumentar com um advogado corporativo alemão é pior que falar com seu bidê. Muito pior.

Eu passei um mês negociando um contrato com um infeliz dum advogado corporativo alemão, e imagina que entre mil coisas, ele me pediu pra mudar coisas importantíssimas como ao invés de escrever "warranty limited to € 5 million", escrever "warranty not exceeding € 5 million". Normalmente contratos tem a tal Force Majeure. O advogado da minha empresa, que redigiu o contrato padrão, colocou "forces of nature" descrevendo o acontecimento, a anta do alemão risca e coloca o antiquíssimo e inaceitável "acts of God". Quero morrer de catapora quando leio "acts of God" no Force Majeure. Afinal, se o operador da máquina que faz minha peça não for trabalhar porque o despertador quebrou, ele vai dizer que foi um "act of God" quebrar o despertador, é ou não é?

Aliás, eu tô pra conhecer povo mais inflexível que o alemão. Ó, devem ser ruins pra burro de cama. Nem sei porque me veio isso à cabeça. Blé.

Estou uma pilha de nervos com esse contrato maledeto.

2 comentários:

viviane disse...

Ola Adriana eu estou totalmente perdida nessa lei da Holanda,eu sou casada com um Holandes tem 6 meses tenho uma filha de 2 meses casei grávida na Holanda,mais atualmente moro no Brasil minha filha nasceu no Brasil,mais estou indo dia 30 para Holanda,não sei ainda onde vou morar mai parece ser bem complicado morar na Holanda,mais como meu marido quer morar no Brasil,ainda não vi sobre morar na Holanda,mais eu fico de 1 a 2 meses sem ver ele,e então fica dficil conviver longe...me adiciona no meu MSN por favor queria tirar algumas dúvidas com você... wyvyany@hotmail.com

obrigada

vivi

Mary disse...

É um mistério mesmo esse povo alemão! Bjo.