quarta-feira, agosto 29

A grama do vizinho é bem verde

Pergunta aos caros leitores: é possível uma pessoa ser 100% feliz com seu trabalho?

Qual será o percentual da população que vai dormir feliz no domingo porque segunda é dia de labuta?

Julgo que o normal seja ser razoavelmente feliz no trabalho, com alguns percalços, mas e quando esses percalços te encomodam de verdade?

Ando muito incomodada com o excesso de trabalho e o Old Fart. Colocando na balança, tenho tantas comodidades nesse emprego ( do ladinho de casa, salário bom, colegas legais, diretor legal ) que elas compensam as duas pedras no meu sapato, mas tem certos dias em que essas duas pedras incomodam demais! Hoje foi um deles.

Trabalhei em pouquíssimas empresas, no Brasil foi só em uma, então vivo sonhando que talvez em outra empresa, todos os problemas desapareçam, que eu vá viver no Walhaha desses poucos que juram que vivem completamente felizes com seus empregos. Sonho que poderei trabalhar minhas 8 ou 9 horas diárias sem pressão por resultados dificílimos de alcançar, sem essa loucura de tudo está atrasado sempre, sem essa carga de trabalho sobre-humana.

Então termino esse post como comecei: tem emprego perfeito? Sou só eu que ando vendo a grama do vizinho muito mais verdinha que a minha?

9 comentários:

pacamanca disse...

Se trabalhar fosse maneiro não precisaríamos ser pagos pra fazê-lo. Eu acho uma bosta precisar trabalhar, detesto.

Rose*Lisa*Sarah disse...

Eu acho que todo trabalho tem seus perrengues, você ainda é sortuda que só tem 2 no seu.

Tente ser Poliana (não sei se vc conhece a história), quem sabe ajude um pouco.

não teria nada que vc poderia fazer em relação ao Old Fart? pedir a transferência dele para outro setor ou sei lá, puxar as rédeas dele (talvez comprar uma briga pode ser pior), complicado, em todo caso boa sorte aí.

Chica disse...

Ando numa fase que, só por você já ter um emprego, sua grama não é verde, é purpurinada.

Joaninha Bacana disse...

Nao tem emprego perfeito, e os old farts estao por tudo que é lado!
Meu old fart há alguns anos atrás era um colega chinês: trabalhar com ele quase custou minha sanidade mental :-) O que me salvou foram umas sessoes de personal coaching (que eu nao levava fé nenhuma no comeco) que faziam parte do programa quando eu estudava em Maastricht, e que me ajudaram pra caramba!
Beijocas, Angie

Erzenholz disse...

Acho que vc poderia sim encontrar algo mais normal, essa pressão te faz muito mal...

Paula disse...

Sendo bem sincera acho que se vc mudar de emprego por conta do excesso de trabalho vc vai se arrepender. O motivo é bem simples: acho que vc é workaholic.

Não vejo holandeses arrancando os cabelos em nenhum lugar, principalmente o povo de NB. Nao madrugam e todos jantam em casa e cedo, com meta ou sem meta a cumprir. Portanto, tenho quase certeza q se vc trocar de emprego esse stress vai continuar, pq pressão no trabalho sempre vai existir, assim como colegas inoportunos, grosseiros e arrogantes. Aliás dureza seria se o Old fart fosse o seu chefe, mas ele é seu subordinado, então esse problema é passível de ser resolvido por vc mesma.

Será que vc não se cobra mais do que o necessário? Será q não existe uma necessidade interna de provar q vc é capaz o tempo inteiro? Se houver questões internas dessa ordem, qq emprego será emocionalmente cansativo.

Como essa reflexão é mais complicada, à curto prazo acredito q um curso de time management possa te ajudar ou ainda, quem sabe, entrar para uma yoga da vida?

Marcia disse...

O que a Paula disse faz sentido. Qualquer emprego no seu nível obriga a pessoa a lidar com stress. E sei que você não aceitaria um cargo menor nessa altura do campeonato. Talvez você tenha carregado a mentalidade brasileira neste emprego, de sempre estar num stress absurdo com medo da sombra. Não acho que outro emprego seja a solução. Agora se tem uma coisa que daria para se dar jeito, é nesse Old Fart. Se não dá para devolver essa oferenda ao mar, ao menos tente neutralizar a presença dele, ou melhor, use a sua influência para transferí-lo para um projeto onde nao tenha contaot direto com você. Ao menos um problema estaria resolvido.

Alice disse...

Se recomendar yoga desse efeito a essa altura do campeonato a Dri já era um lama tibetano de TANTO que eu já recomendei!

Wilma Santos disse...

Acredito que não exista nada 100% satisfatório nessa vida, viver é desafio sempre, provocação, instabilidade...daí a graça, imagine tudo perfeito e sem nada para melhorar, deve ser o tédio!! O jeito é se alegrar com o lado bom, valorizar menos o lado ruim buscando melhorar passo-a-passo, sem estresse, com tempo e persistência, afinal, nesses tempos por aí, faço minhas as palavras da Chica:...não é verde, é purpurinada.