quarta-feira, fevereiro 4

Hoje eu vou ver um bonitão!

E eu olho pras minhas pastas e arquivos do projetão cancelado e tenho vontade de chorar. Ontem comecei a limpeza e arquivamento. Manja a mãe olhando foto do filho que morreu? Era eu. Sinto falta dos meus colegas de projeto. Não tá fácil.

Sabem, eu não sei vocês, mas eu fico uma pilha de nervos cada vez que começo num trabalho novo. E esse novo portfolio, embora ainda esteja na mesma empresa, é como se fosse um trabalho novo. Eu tenho que aprender os sistemas, tenho que aprender tudo sobre os fornecedores e produtos novos. Com o tempo eu sei que eu vou me sentir segura de novo, mas no começo me dá uma enoooorme insegurança. Pra complicar, eu tenho um diretor que não é muito de dar feedback, ele simplesmente não tem tempo! E eu fico, será que estou indo bem, fazendo as coisas direito?

Segunda eu estava pra baixo, pra baixo. Fui a uma reunião de projeto, ou o que sobrou do projetão, e disse que pela nova divisão, eu não seria mais responsável por todos os processos, que cada commodity manager cuidaria do seu portfolio. O Charmosão ( eu já falei dele aqui ), gerente da engenharia, ligou na hora pro meu diretor, e pediu para ele reconsiderar, disse que ele podia dar o nome de pelo menos 2 commodity managers que podiam facilmente ser substituidos por mim, que eu lido com projetos muito melhor que eles. Nossa, fiquei numa alegria infinita, não só pelo elogio, mas pela pessoa que fez o elogio. Ele é um cara super exigente e super competente, vindo dele, um elogio vale o dobro. E sabem, depois desse elogio eu até comecei a botar um pouco mais de fé no meu taco.

Porque quem vê, pensa que eu sou super segura, super certa de tudo o que eu faço, que eu sempre sei a solução pra qualquer problema. Me elogiam por "enfrentar o touro a unha", mas por dentro só eu sei o quanto isso me custa, só eu sei como eu tremo que nem gelatina Royal antes de cada apresentação pro Chefão, como meus nervos ficam em pandarecos antes de cada decisão importante.

Hoje tenho uma reunião importante com o fornecedor Bocarra e o chefão sueco dele. O Sueco além de ser bonitérrimo é super inteligente. E agradável. E eu tenho que aguentar o Bocarra. Tá vendo, outro dia miguxa blogueira disse que eu não era realizada de verdade, que verdadeiramente realizadas eram as amigas dela, um juíza, uma diretora, outra advogada ( ?!?!?! ). Ponto pra miguxa, se eu fosse diretora eu lidaria direto com o Sueco Tudo-de-Bom, mas como eu sou só Commodity Manager, tenho que aguentar o Bocarra, que é chato, lerdo, careca, e feio.