quinta-feira, fevereiro 11

Perguntinha

Questão importante para os leitores QI Mensa desse blog. Aí vai.

O "cerumano" se esfalfou na década de 60 na tal corrida espacial pra botar um homem na lua. Americanos e Russos se estapearam, mandaram cachorro pro espaço ( a Laika ), e finalmente os americanos venceram e foram os primeiros a colocar um homem no "único satélite natural da Terra". O cara foi lá, deu uma andadinha, tirou umas fotinhas, entrou na cápsula espacial e voltou pra Terra. O episódio todo foi tão obscuro que até hoje tem gente que acha que foi tudo encenado num estúdio, o que é bem possível. Alguns ( como meu marido ), dirão que o feito trouxe significantes avanços tecnológicos, outros, como eu, dirão que foi uma perda de tempo e que não se ganhou nada com a pegada listrada do americano em solo lunar.

Agora minha pergunta Mensa-level: porque é que o "cerumano" não coloca o mesmo empenho em fabricar não um foguete, mas uma máquina que lave, seque, passe e dobre suas roupas, sem contato humano?

Porque eu vou dizer, tô me lixando pra bandeirinha americana pendurada na Lua ( se é que tá lá mesmo ), mas vamcombiná que lavar, secar, passar e dobrar roupas ninguém merece! Eu AINDA não zerei o cesto de roupas sujas desde que cheguei de viagem.

6 comentários:

Andrea disse...

Eh por essas e outras que eu digo que o Nobel da paz devia ir pra quem inventou o Roomba. Porque haja saco pra essas tarefas domesticas, viu...

Marina disse...

Pois é, o dia que inventarem uma máquina dessas será com certeza um "best seller". Eu detesto passar roupa e nunca achei demais pagar 30 euros por semana a minha faxineira que passa e limpa tudo. Não tem sentimento melhor do que chegar em casa, sentir o cheirinho de limpo e ver toda a roupa passada. Já que meu marido não me ajuda, esse é o trato que temos. Se ele não faz, porque eu tenho que ser obrigada a fazer, né não?

Gisley Scott disse...

Mal posso esperar por uma máquina "bombril" dessas :P!

Amei o seu "about me", principalmente quando vc disse que tinha dois gatos gordos, hahahaha!

Mary disse...

Só faço serviço doméstico por questão de higiene; senão passava longe!

Liliane Gusmao disse...

Adriana,
eu não zerei meu cesto de roupas sujas desde que eu cheguei ao Canadá há 3 meses...É um saco esse negocio de lavar, secar e passar eu não passo não, somos 4 aqui em casa eu marido e duas crianças... Sem condição de passar toda essa roupa a ferro... Sou do estilo gênio da lâmpada estou sempre com a aparência de que acabou de sair da garrafa...

Alice disse...

Marina: 30 euros????????? Que coisa mais baratinha. Eu morro em 50 por semana, e isso sem passação de roupa! Será que virei idiota e tô pagando acima de mercado (12 euros a hora) ou é o "efeito Randstad"?