terça-feira, julho 6

Sweet 16

Hoje entrou em vigor, na Espanha, uma lei que permite o aborto em garotas de 16 anos sem que os pais sejam informados. A razão alegada é que muitas jovens são coagidas a seguir com a gravidez, ou sofrem violência familiar. Fico só me perguntando se uma adolescente de 16 anos tem maturidade pra tomar uma decisão dessas sem a ajuda dos pais. Parece que o aborto só será feito após avaliação psicológica, mas sei lá, ainda acho meio chocante isso.

Quem vem ao blog há tempos sabe que eu sou contra o aborto, mas gente, como eu detesto o povo que faz campanha contra o aborto. Normalmente são fanáticos religiosos, e vem com aquela chantagem emocional do "defenda quem não pode se defender".

O que eu acho interessantíssimo é como nos EUA estão investindo em discutir a adoção. No seriado 90210 ( Barrados no Baile ), a personagem Adriana engravida e coloca seu bebê para adoção. No seriado Glee idem. No seriado House é a Cuddy que procura um filho pra adotar. Eu, que acho o aborto todo errado, acho a adoção uma solução fantástica, mas infelizmente a maioria não quer passar pelos 9 meses de gravidez sabendo que vai dar o bebê para outra família e também não quer passar pelo trauma do parto e separação.

Aqui no escritório conversávamos sobre essa lei nova hoje, e quando eu falei sobre a adoção, uma das colegas exclamou: Jesus, nem pensar. Passar nove meses doente, passar pelos horrores do parto, dar seu filho pra alguém e passar a vida toda pensando em como será que ele está… Oh nee, é só ir no especialista, marcar sua consulta, o procedimento é rápido e não dói, você fica 2 horas em observação, e vai pra casa e o problema tá resolvido. Meio chocante pra mim, mas fora o lado psicológico, a mecânica do negócio infelizmente é simples mesmo.

Eu acho estranho a incoerência do negócio, aos 16 anos a menina não pode dirigir, não pode votar, não pode beber, se cometer algum crime os pais responderão por ela, mas ela pode entrar numa clínica e fazer um aborto.

E vocês, o que acham?

15 comentários:

Margarida Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marilia disse...

É um assunto super delicado. Eu não mando ninguém fazer o aborto. Nunca fiz, e acho que não o faria, por pior que fosse o contexto da situação. Porém... ah, sim, tem um porém.... é nessa hora que a gente não sabe o que fazer. Então, cada um sabe de si.
Quanto a incongruência das normas legislativas, essas a gente tá careca de ver aqui no Brasil.
O país precisa fica atento para o que proíbe e permite.
Beijos.
Marília.

Bia disse...

Não acho que aos 16 esta apto a tomar uma decisão tão pesada como essa... pode ter certeza de que vai rolar mais tarde muitos problemas psicológicos na vida de quem tiver que tomar uma decisão dessas!
E absurdo maior é ter tanta criança no mundo para ser adotada e tanta família querendo adotar, mas mesmo assim as coisas não estão andando rápido o suficiente.

bjs

Mary disse...

Pelo visto, homicídio legal é o que fizeram do aborto. Prevenção parece que financeiramente nesses países é mais caro?

Camila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Margarida Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Margarida Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
pacamanca disse...

Homicidio? Ainda tem gente que acha que aborto é homicidio? Saco. Estudem um pouquinho de biologia aê, gente, faz favorrrrrrrrrrr!

Holandesa disse...

Paca,
Eu ainda não ví nenhum livro de Biologia dizendo que feto (ou qualquer outro termo biológico) não signifique uma vida. Por isso, eu entendo o comentário sobre homícidio.

Acho uma pena vc querer se impor como superior ou mais inteligente do que os outros como se os outros fossem burros por terem uma opinião diferente da sua. Como se só vc tivesse razão e todos tenham que pensar como você.

O ser humano é justamente interessante e legal por suas diferenças. Ainda bem!

pacamanca disse...

Holandesa, eu não chamei ninguém de burro, só acho que as pessoas precisam pesquisar um pouco mais antes de dizer certas coisas. Sim, o feto é vivo, mas os seus óvulos também são e quando você usa métodos contraceptivos causa a morte por expulsão deles, ou impede a nidação de um óvulo já fecundado. Espermatozóides também são vivos mas morrem todos a cada ejaculação sem fins de procriação. Vamos chamar tudo isso de homicídio também?

O que é pior, ter um filho indesejado e criá-lo que nem a sua cara, jogar na cara dele a vida toda que era indesejado, ou, pior, abandoná-lo ou tratá-lo mal porque o papa disse que aborto é pecado, ou então não tê-lo e poupar um monte de gente de uma quantidade imensa de sofrimento? Dos males, o pior, não?

Veja bem, ninguém que é a favor do aborto é a favor do aborto como método anticoncepcional. Que o ideal é a prevenção ninguém discute, mas é impossível prevenir TUDO, né. Somos seres humanos, after all, e erramos pra cacete, o tempo todo. Menosprezar uma solução - difícil, porque imagino que deve ser barra pesadíssima escolher abortar - para um problema gigante como estar grávida sem tê-lo desejado é desumano, me desculpa.

pacamanca disse...

Ah. "Vi" e todos os verbos com a mesma terminação não têm acento.

Holandesa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Holandesa disse...

Paca,

Se vc tem razão ou não. Meu comentário foi sobre a maneira como vc se expressa.
Ninguém nunca te falou isso?!