quarta-feira, janeiro 13

Festa estranha com gente esquisita


Hoje me colegas holandeses perguntaram o que eu acho esquisitice de holandês. Deixa eu comentar algumas.

Comprei um casaco na Bijenkorf e achei que tava fazendo um negócio da China, até descobrir, meses depois na lavanderia, que o casaco não podia ser lavado. Nem a seco nem "a molhado", nunca. Comentei com a colega de trabalho que achou estranho eu querer lavar casaco. Aqui tivemos uma discussão semelhante, mas digam aí, usar um casaco anos e anos sem lavá-lo?

A maioria das empresas holandesas dá um pacote de Natal, o povo já espera e reclama se não tem. O negócio é tão sério que nem com essa crise a empresa ousou deixar o povo sem os badulaques do kerstpakket. O do Bart sempre é bom, esse ano foi uma caixa enorme com louças para "tapas" e uns 50 ingredientes espanhóis com um livro de tapas. Já usei e aprovei. Minha empresa dá um catálogo e você pode escolher seu presente online, o que eu acho ótimo. Esse ano o negócio tava fraco, e comentei com um colega que eu ía pedir um daqueles mixers de mão ( o que tem uma hélice num cabo ), aqui se chama stafmixer. Ele me perguntou se eu não queria um dele, pois ele e a esposa tinham 3, resultado da juntação de casas. Aceitei. Pô, se eu vou dar alguma coisa minha pra alguém, limpo até brilhar, mas ele me trouxe o negócio ultra encalacrado. Limpei com palha de aço e desengordurante Mr. Musculo, ficou tinindo. Hoje o negócio estava na minha bolsa porque o Bart vai num curso de drinks, pediram pra ele levar e ele esqueceu comigo. Quando mostrei pro meu colega ele não acreditou que era o mesmo. Eu achei que ele ía achar o máximo, ele achou que eu sou uma neurótica com limpeza. Agora fala sério, tinha molho grudado de anos atrás, vou usar daquele jeito?

Essa não foi com holandeses, mas com alemães. Eu estava lembrando da minha viagem backpacker pra Taormina na Sicília. Eu fiquei no albergue da juventude da cidade, pra mim foi ótimo porque era baixa temporada e eu tive o dormitório feminino 3 noites só pra mim, com banheiro privativo e tudo, e num dos jantares no terraço conheci dois casais ( elas eram irmãs ) de alemães que ficaram num hotel chiquérrimo na cidade e deixaram os 5 filhos ( todos meninos, entre 12 e uns 16 anos, 2 de um casal e 3 de outro ) no albergue. Achei o cúmulo. Eles iam pegar a criançada de manhã, traziam de tarde, íam jantar só os casais e voltavam trazendo pizza pra molecada. Achei o ó!

Eu moro na caipirândia holandesa, a terra dos "boeren" ( os chacareiros ), uma das comadres sempre tira o sarro da caipirada daqui. Por isso o aeroporto da cidade é mais comédia que a praça é nossa. Como tem bastante vôo low cost, principalmente Ryanair, tem muita gente que nunca entrou num avião antes, gente que nunca saiu da Holanda nem pra ir à Bélgica, ali todo nervoso com a aventura de fazer check in, passar pelo dutyfree, embarcar. Na área de embarque tem uma daquelas lojinhas "grab and fly", carésima aliás. O caipira do nosso lado pega um sanduíche, um refri, um chocolate, não paga e sai andando abrindo o refri. A menina do caixa chama o rapaz, que diz: achei que era incluído na passagem! Ho ho ho, deviam mudar o nome para "grab, pay and fly".

Holandês acha que só ele é inteligente. Falam horrores dos vizinhos, os belgas, e várias piadinhas que nós brasileiros contamos de portugueses eles contam de belgas. E os alemães também são ruins, "sauerkrout". E a grande maioria tem horror à americanos, mesmo que não conheçam nenhum!

Uma das muitas coisas que eu não entendo: a necessidade da homarada de usar gosma no cabelo. Impressionante a quantidade de tipos diferentes de géis para cabelo oferecida, é gel elástico, é gel ultra forte, é gel mate, é gel de tudo que é tipo. Acho até que homem aqui usa mais gosma do cabelo que as mulheres. Eu acho feio, feio, feio, cabelo bom é cabelo limpinho, lavadinho, cheirosinho.

E tem umas coisas engraçadas, tipo as canelinhas deles. Cada homão enorme, você vai ver as canelas e é aquele palitinho ossudo, coisa feia! Não sei se é "da raça" ou se é de tanto bicicletar. E o jeito como escrevem o número 8? A gente começa lá em cima, vai pra esquerda e termina lá em cima de novo, não é? Aqui eles começam do meio, então na pressa acaba sempre virando um S. E praticamente todo mundo fala inglês, e até que bem, mas quer deixar holandês maluco é corrigir o "if" e o "when". Como em Holandês não há diferença entre se e quando, eles não fazem distinção, e raramente usam o "to teach", porque aqui aprender e ensinar é a mesma palavra, então eles falam "I will learn you how to use this screen".

Mas pra ele a gente também é um povo estranho. Um colega de trabalho falando da viagem ao Brasil, que lá o povo joga o papel higiênico "sujo com aquilo" num cesto ao lado do vaso. E dizia o colega: limpavam todos os dias, mas mesmo assim ficava aquilo ali cheirando do seu lado, credo. Eu dei risada, realmente, é muito melhor como aqui, que se pode jogar o papel e dar descarga. Sem falar que eu mesmo ( assim como o colega ) quando vou ao Brasil estranho a altura super baixa do vaso sanitário. E disse que no Mc Donalds o povo é neurótico, ficam correndo da máquina pro caixa, de um lado pro outro, como se o mundo fosse acabar a qualquer momento. Eu falei que aquilo é o que se espera de um FAST food, não essa velocidade tibetana que é o Mc daqui, e contei daquela promoção, se não te dessem seu pedido em 60 segundos o refri era de graça, lembram?




10 comentários:

Daniela Pedrinha disse...

Hahah poovc esquisito mesmo! E o que vc fez com o bendito casaco? Eu daria um jeito de lavar, mesmo que estragasse.. sou mestre nisso!

Ri qdo vc falou de como eles trocam ou usam uma palavra para tudo, como o learn.. Espen fala mto isso comigo, eu vivo corrigindo (é teach, não learn). Ontem ele me disse finalmente que na Noruega usam a mesma palavra para ensinar, aprender, até professor é parecido.. vou dar nó nos miolos quando começar a aprender norueguês.

Qto ao banheiro, a maioria dos lugares aqui se joga papel no vaso sanitário.. mas realmente ainda encontra-se uns lugares onde vc tem que usar o cesto não só para absorventes, cotonetes, mas tb para o número dois.. argh! É nojento mesmo.

Patricia disse...

Ahahaha, eu acabei de voltar do Brasil, e este negócio de jogar papel no cesto tb me deixa louca...já perdi a conta de quantos vasos já entupi com meu hábito. E maridão (belga) tb sempre erra com a diferença entre aprender e ensinar...mas em português, não inglês! Outras coisas que ainda não entendi no Brasil é porque as máquinas de lavar louça ainda são objeto de luxo ou micro (quando tem), e o ar-condicionado centralizado ainda raro (pelo menos na minha terra). Ótimo post e senso de observação aguçadíssimo! Bjs

Daniela Pedrinha disse...

Pois é Patricia, Espen não entende pq não tenho máquina de lavar louças por exemplo.

Confesso que nem eu sei mexer numa dessas, pergunta tola: as panelas ficam realmente limpas e brilhando?

Meu sonho de consumo seria ar condicionado central.. ahh seria o paraíso nessa terra onde se faz 50° no verão!

Adriana disse...

Eu não lavo uma colher a mão, taco tudo na máquina. A panela fica brilhando? Fica limpa ué, pra que precisa brilhar? Eu só compro panelas com bom teflon por dentro, esmaltadas em escuro por fora, e se o fundo fica meio "não brilhante", tô pouco me lixando.

Daniela Pedrinha disse...

Para vcs verem a minha mentalidade de brasileira.. ainda deixo as panelas brilhando!

E viva o Teflon!

jeferson disse...

kkkkk,concordo com as coisas esquisitas citadas...
Acho estranho que muitos holandeses se acham especialistas em tudo, e querem que vc tbm seja, e se de repente vc nao eh....aiiii esta feito a confusao...
Meus conhecidos querem endoidar qd falo que dou banho nos meus bebes ( tenho gemeos) todos os dias...p/eles banho eh tao especial q nao pode acontecer td dia...vai entender..no final, me divirto.
S.Heezen

Mary disse...

Mto instrutuvo seu post! Panelas brilhando?! Meu irmão (o químico da familia) já me explicou essa reação e tbm já esqueci, mas o importante é que a panela não precisa parecer espelho pra estar limpa. Agora entendi pq meu futuro chefe quer que eu aprenda alemão e não fale em inglês com ele> Bjos.

Ana Tenan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

Puxa, que engraçado, estou me divertindo ao ler essas histórias e comentários (faz somente alguns minutos que descobri esse blog)! Eu moro em Delft faz quase um ano e ainda estou tentando entender (sem muito sucesso) esse povo holandês. Aqui realmente é outro mundo! Outro dia eu tava no chat do gmail com um amigo holandês e escrevi que precisava desconectar para tomar banho porque ia sair para ir ao cinema em menos de uma hora. Aí ele me perguntou porque eu ia tomar banho se eu não tinha suado, uma vez que eu tinha passado o dia em casa estudando e não tinha feito exercícios. Achei meio estranha a pergunta dele mas td bem, só respondi que ainda não tinha tomado banho naquele dia e não queria deixar para fazer isso depois do filme, já que ia chegar em casa lá pela meia noite. Algum tempo depois cheguei à conclusão de banho todo dia é coisa de brasileiro mesmo. Meu namorado (que é holandês), antes de eu vir morar com ele tinha o costume de tomar banho dia sim, dia não e/ou quando fazia exercícios (para a minha felicidade ele treinava com bastante freqüência), mas achei que era um hábito pessoal, não NACIONAL. Mas já mudei de idéia e passei a entender porque na casa da mãe dele (uma casa enorme com 5 ou 6 quartos) tem pia nos quartos de dormir...isso mesmo, eu nunca tinha visto isso! Quando o questionei a respeito, ele me respondeu que eles só lavam o rosto de manhã todo dia, banho é só umas duas ou três vezes por semana. Bom, depois dessa explicação o fato dessa casa ter tantos quartos e só um chuveiro fez sentido...Pra que ter mais se niguém usa?...eca!!!

Outra coisa ligada à higiene que eu estranhei muito logo que cheguei aqui foi o fato das pessoas terem nas casa o toilet sem pia. Em geral a torneira mais próxima é a da pia da cozinha. No começo eu ficava sem graça de ir na cozinha lavar as mão depois de usar o banheiro e ainda enxugar as mãos no pano de prato. Mas agora me acostumei, nem dô bola mais! Mas veja bem, o que posso fazer? Meus pais me ensinaram quando eu era criança que devemos lavar as mãos depois de fazermos as nossas necessidades básicas ("porque senão a gente pode ficar doente", tal como me explicaram na época) e hoje simplesmente não consigo abadonar esse hábito, principalemte depois de ter aprendido biologia na escola. Mas eu precisva entender o por quê dessa porquice e então questionei umm amigo do meu namorado. O rapaz é engenheiro civil e certamente poderia me dar uma explicação razoável. Quebrei minhas pernas! Ele disse que, em geral, as casas que não têm pia no toilet são velhas e não tem espaço para o tal acessório (não sei como ele não disse "acessório obsoleto"). Mas me fale a verdade, se eles têm pias nos quartos, porque não colocar uma "micro pia" no canto do toilet ou no corredor próximo a ele? Lógico que sugeri essa solução e ele teve que, pelo menos, concordar comigo que seria mais higiênico ter uma piazinha próxima ao vaso sanitário, a final de contas, pia não é artigo de decoração, mas de higiene básica!

Ana disse...

Puxa, que engraçado, estou me divertindo ao ler essas histórias e comentários (faz somente alguns minutos que descobri esse blog)! Eu moro em Delft faz quase um ano e ainda estou tentando entender (sem muito sucesso) esse povo holandês. Aqui realmente é outro mundo! Outro dia eu tava no chat do gmail com um amigo holandês e escrevi que precisava desconectar para tomar banho porque ia sair para ir ao cinema em menos de uma hora. Aí ele me perguntou porque eu ia tomar banho se eu não tinha suado, uma vez que eu tinha passado o dia em casa estudando e não tinha feito exercícios. Achei meio estranha a pergunta dele mas td bem, só respondi que ainda não tinha tomado banho naquele dia e não queria deixar para fazer isso depois do filme, já que ia chegar em casa lá pela meia noite. Algum tempo depois cheguei à conclusão de banho todo dia é coisa de brasileiro mesmo. Meu namorado (que é holandês), antes de eu vir morar com ele tinha o costume de tomar banho dia sim, dia não e/ou quando fazia exercícios (para a minha felicidade ele treinava com bastante freqüência), mas achei que era um hábito pessoal, não NACIONAL. Mas já mudei de idéia e passei a entender porque na casa da mãe dele (uma casa enorme com 5 ou 6 quartos) tem pia nos quartos de dormir...isso mesmo, eu nunca tinha visto isso! Quando o questionei a respeito, ele me respondeu que eles só lavam o rosto de manhã todo dia, banho é só umas duas ou três vezes por semana. Bom, depois dessa explicação o fato dessa casa ter tantos quartos e só um chuveiro fez sentido...Pra que ter mais se niguém usa?...eca!!!

Outra coisa ligada à higiene que eu estranhei muito logo que cheguei aqui foi o fato das pessoas terem nas casa o toilet sem pia. Em geral a torneira mais próxima é a da pia da cozinha. No começo eu ficava sem graça de ir na cozinha lavar as mão depois de usar o banheiro e ainda enxugar as mãos no pano de prato. Mas agora me acostumei, nem dô bola mais! Mas veja bem, o que posso fazer? Meus pais me ensinaram quando eu era criança que devemos lavar as mãos depois de fazermos as nossas necessidades básicas ("porque senão a gente pode ficar doente", tal como me explicaram na época) e hoje simplesmente não consigo abadonar esse hábito, principalemte depois de ter aprendido biologia na escola. Mas eu precisva entender o por quê dessa porquice e então questionei umm amigo do meu namorado. O rapaz é engenheiro civil e certamente poderia me dar uma explicação razoável. Quebrei minhas pernas! Ele disse que, em geral, as casas que não têm pia no toilet são velhas e não tem espaço para o tal acessório (não sei como ele não disse "acessório obsoleto"). Mas me fale a verdade, se eles têm pias nos quartos, porque não colocar uma "micro pia" no canto do toilet ou no corredor próximo a ele? Lógico que sugeri essa solução e ele teve que, pelo menos, concordar comigo que seria mais higiênico ter uma piazinha próxima ao vaso sanitário, a final de contas, pia não é artigo de decoração, mas de higiene básica!